Novo acordo ortográfico será cobrado no ENEM

O novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa será cobrado, pela primeira vez, no ENEM deste ano. Veja as principais mudanças.

Essa é a primeira vez que as novas normas ortográficas serão cobradas no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que acontece nos dias 5 e 6 de novembro.

Assinado em 1990 pelos países membros da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP) para padronizar as regras de escrita do idioma, o tratado foi ratificado pelo Brasil em 2008, com implementação sem obrigatoriedade em 2009. Deveria estar valendo oficialmente desde 2013, mas, para facilitar a adaptação das pessoas, o governo adiou as mudanças para 1º de janeiro de 2016.

Agora, não dá mais para adiar. São, basicamente, mudanças em seis pontos: no alfabeto, acentos agudos, acentos diferenciais, circunflexos, hifenização e no trema (veja abaixo as principais alterações).

Informações básicas

O que é o Acordo Ortográfico?

Foi um “combinado” entre os países membros da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP) para padronizar as regras ortográficas do idioma. O tratado foi assinado em 1990 e ratificado pelo Brasil em 2009, com implementação sem obrigatoriedade em 2009. Inicialmente, as regras valeriam oficialmente em 2013, mas o governo adiou as mudanças para o dia 1º de janeiro de 2016.

Com qual finalidade?

A ideia era que, a partir da padronização do português, a integração comercial e o intercâmbio cultural e científico entre os países ficassem mais fáceis. A própria língua portuguesa deveria ser, assim, mais divulgada

Quem participa?

Por enquanto, as mudanças estão valendo no Brasil, Portugal e Cabo Verde. Outros países falantes da língua portuguesa, como Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste ainda não usam, oficialmente, as novas normas

Na prática, o que acontece?

Menos de 1% das palavras do português no Brasil foram alteradas. Em Portugal, a mudança foi maior: entre 1,3% e 1,5%.

Principais mudanças promovidas pelo novo acordo ortográfico

ALFABETO

COMO ERA

O alfabeto oficial tinha 23 letras – não contávamos o k, w e o y

COMO É HOJE

Agora, com a incorporação do k, do w e do y, temos 26 letras

ACENTO CIRCUNFLEXO

Não existe mais nas palavras terminadas em “oo”. Os verbos ler, crer, ver (e derivados), quando conjugados na terceira pessoa do plural, também perdem o acento.

COMO ERA COMO É AGORA
crêem creem
dêem deem
descrêem descreem
enjôo enjoo
lêem leem
vêem veem
vôo voo

Atenção: não confunda com a acentuação dos verbos ter, vir e derivados. No plural, o acento circunflexo é mantido (eles têm).

ACENTO AGUDO

Foi eliminado nos seguintes casos:

1. Nos ditongos (encontro de duas vogais na mesma sílaba) abertos “ei” e “oi” das palavras paroxítonas (cuja sílaba pronunciada com mais intensidade é a penúltima).

COMO ERA COMO É AGORA
assembléia assembleia
colméia colmeia
heróico heroico
idéia ideia
jóia joia
jibóia jiboia

Atenção: isso não acontece nas palavras oxítonas (quando a sílaba pronunciada com mais intensidade é a última), nem nos monossílabos tônicos que terminam em “éi”, “éu” e “ói”. Ou seja, palavras como “anéis”, “céu”, “chapéu(s)”, “herói” e “réis” continuam com seus devidos acentos.2. Em palavras paroxítonas com vogais tônicas i e u, quando precedidas de ditongo decrescente.

COMO ERA COMO É AGORA
baiúca baiuca
feiúra feiura

ACENTO DIFERENCIAL

Os acentos que eram utilizados para facilitar a identificação de palavras pronunciadas da mesma maneira deixaram de existir.

COMO ERA COMO É AGORA
pára (verbo) e para (preposição) para (verbo) e para (preposição)
pêlo (substantivo) e pelo (preposição + “o”) pelo e pelo

Há duas exceções, que continuam com os acentos diferenciais:
– Pôr (verbo) ainda deve ser acentuado, ao contrário da proposição por
– Pôde (verbo conjugado no passado) também mantém o acento, para não ser confundido com pode (verbo no presente).

HÍFEN

Deixou de ser usado nos seguintes casos:

1. Quando a segunda parte da palavra começa com “s” ou “r”

COMO ERA COMO É AGORA
anti-religioso antirreligioso
contra-regra contrarregra
contra-senha contrassenha

A exceção é quando a primeira palavra termina em r, como em super-residente.2. Quando a primeira parte da palavra termina com vogal e a segunda parte da palavra começa com vogal.

auto-aprendizagem | autoaprendizagem
auto-estrada | autoestrada

TREMA

Os “dois pontinhos” que ficavam em cima da vogal u deixaram de existir. Só continuam em nomes próprios. Mas, atenção: a mudança não influenciou a pronúncia, que continua a mesma.

COMO ERA COMO É AGORA
agüentar aguentar
cinqüenta cinquenta
eloqüente eloquente
freqüente frequente
lingüiça linguiça
sagüi sagui
seqüestro sequestro
tranqüilo tranquilo

Fonte: Correio 24 horas

, , , ,