Cientistas do CERN descobrem nova partícula de matéria

Partícula, batizada de “Xicc++”, é constituída de dois quarks charm e um quark up e pertence à família dos bárions

http://s2.glbimg.com/BYrefwLolTvor1rNjqgLlKLDrgc=/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2017/07/06/e83ff1ba5ab8b07c3fa11d446e5a8048.png

Imagem representando a nova partícula observada pelo LHCb, contendo 2 quarks CHARM e 1 quark UP. (Imagem: Daniel Dominguez/CERN)

 

Uma nova partícula constituída de três quarks, os menores elementos básicos da matéria conhecidos, foi descoberta no Grande Colisor de Hádrons (LHC), anunciou nesta quinta-feira a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN).

“Trata-se de uma partícula muito pesada e instável”, explicou à AFP Matthew Charles, do Laboratório de Física Nuclear e de Alta Energia (LPNHE) da Universidade Pierre-et-Marie-Curie, que participou da pesquisa.

Esta nova partícula, batizada de “Xicc++”, é constituída de dois quarks charm e um quark up e pertence à família dos bárions.

Praticamente toda a matéria que vemos à nossa volta é feita de bárions, cujos representantes mais famosos são os prótons e nêutrons.

Uma vez que existem seis tipos de quarks, existem muitos tipos de bárions.

A partícula “Xi cc ++” com estes dois quark charm (quarks pesados) era prevista pela teoria, mas até agora nunca havia sido observada.

“Esta observação é uma validação dos cálculos baseados no Modelo Padrão”, explica o pesquisador.

O “Modelo Padrão”, desenvolvido no início de 1970, integra o conhecimento atual sobre partículas e forças fundamentais.

Mas não explica a existência da matéria escura e energia escura, que juntos formam 95% do Universo.

Este modelo também não permite compreender a gravidade ou a teoria geral da relatividade enunciada por Einstein. Os cientistas procuram, portanto, uma brecha nesta teoria e, para isso, quanto mais partículas, mais podem testá-las.

A existência desta nova partícula foi demonstrada através de experimentos realizados no grande acelerador de partículas LHC, situado na fronteira entre a Suíça e a França.

“Para produzir essas partículas, é preciso colisões de alta energia, de um acelerador de partículas como o LHC”, diz Matthew Charles.

O LHC permitiu descobrir em 2012 o famoso bóson de Higgs, considerado pelos físicos como a pedra angular da estrutura fundamental da matéria, a partícula elementar que confere massa a uma sua série de outras.
Notícias sobre

ARTIGO ORIGINAL DOS CIENTISTAS:
http://lhcb-public.web.cern.ch/lhcb-public/Images2017/LHCb-PAPER-2017-018.pdf
https://home.cern/about/updates/2017/07/lhcb-announces-charming-new-particle

 

 

FONTE:

Cientistas do Cern descobrem nova partícula de matéria

 

SOBRE OS QUARKS
Há dois tipos de hádrons: os bárions, formados por três quarks ou três antiquarks, e os mésons, formados por um quark e um antiquark. Prótons e nêutrons são exemplos de bárions. Assim como os léptons, quarks parecem ser partículas verdadeiramente elementares.

http://www.canalciencia.ibict.br/galerias/imagens/pesquisa2/0280-1.png

LEIA:
A FÍSICA DOS QUARKS E A EPISTEMOLOGIA
(Marco Antonio Moreira, IF-UFRGS)
https://www.if.ufrgs.br/~moreira/quarks.pdf

,